Série Indicadores: Atendimento à prazo - Blog CMMI & MPS.Br

Série Indicadores: Atendimento à prazo

By on October 16, 2011

Olá pessoal, constantemente me pedem dicas sobre indicadores (ou KPIs como preferirem) para gestão de projetos, então, aqui agora estaremos apresentando alguns dos indicadores mais comuns no gerenciamento de projetos/serviços. Um ponto importante é ter mecanismos para que a coleta dos dados seja “podemos dizer” prática. Um bom sistema de gestão de projetos poderá resolver fácilmente isto.

Hoje falaremos um pouco do indicador mais utilizado na gestão de projetos que é o atendimento à prazo, todavia, ao longo do próximo mês falaremos também dos seguintes indicadores:

  • Atendimento à prazo
  • Atendimento ao custo
  • Produtividade
  • Densidade de defeitos
  • Reutilização
  • Retrabalho
  • Satisfação do cliente
  • Complemento
  • Assertividade dos requisitos

Acompanhe este conjunto de matérias.

Atendimento à prazo

Objetivo: Indicar quanto o projeto está adiantado ou atrasado.

Aplicável à: Ver o projeto como um todo é o mais trivial. Uma evolução é medir cada fase, etapa, entrega, produto, etc.

Unidade: A mais comum é ser apresentado em percentual (%), mas há outras. Recomendo converter os dados em em dias (d) pois é uma unidade de fácil entendimento.

Problema típico: O problema mais comum é ver apenas se o projeto está ou não atrasado (data fim). Não olhar o atendimento a prazo do projeto ao longo de seu ciclo de desenvolvimento é um sério problema de falta de gestão. Está prática deve ser desencorajada.

Coleta: Defina um local único como por exemplo o sistema de gestão de projetos/serviços da empresa.

Forma de apresentação: Recomendo um gráfico onde seja possível visualizar a variação do desempenho sob o eixo de 0% (ou 0d) onde números negativos indicam que o projeto está atrasado e números positivos indicam que o projeto está adiantado.
É importante lembrar que o atendimento à prazo deve variar em números próximos à zero. Se você ainda não tem os baselines de desempenho, defina limites (superior e inferior) para o controle. Se o número estiver dentro dos limites, então você pode tomar a variação como natural, se estiver fora defina ações.

Como usar: Você precisa ter uma definição de tudo o que será feito no projeto e qual percentual cada elemento representa para o todo. Uma WBS pode ajudar muito. Depois, verifique diáriamente como está o indicador e tenha certeza de que sua equipe também conhece este número. Tome ações nos casos de indicadores fora dos limites.

Dica: Após ter amostras suficientes (recomendo pelo menos 100 pontos) verifique qual o desempenho padrão do processo e seus baselines. Estas informações além de serem essenciais no dia-a-dia, serão muito úties em programas de melhoria CMMI 4 ou MPS.Br B.?Interpretação: Números negativos indicam que o projeto está atrasado. Números positivos indicam que ele está adiantado.

Recomendação: Acompanhe este indicador diáriamente e tenha em mente a importância desta informação para a equipe.

Para ter informações precisas e confiáveis, assegure que é um apontamento diário da evolução e do trabalho.

A conclusão das atividades deve ser informada no primeiro momento que a mesma estiver concluída. Sobre a técnica de conclusão, particularmente recomendo a “pronto x não pronto” também conhecida como “ou 0% ou 100%”.
Procure também informações sobre SPI e EVM.

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.