Gerenciamento de riscos: o que eu ganho com isso? - Blog CMMI & MPS.Br

Gerenciamento de riscos: o que eu ganho com isso?

By on November 4, 2012

Apesar de todos os gestores acreditarem que o gerenciamento de riscos é importante, os escândalos financeiros nos quais algumas grandes multinacionais se envolveram e a insolvência de outras grandes empresas indicam duas coisas: ou que as empresas não fazem gerenciamento de riscos da forma adequada ou não compreendem realmente são riscos.

O gerenciamento de riscos é um processo que planeja, organiza, guia e controla tanto os recursos humanos como os recursos materiais de uma organização. O objetivo é prever e antecipar soluções para que a organização seja minimamente afetada pelos efeitos de possíveis riscos.

Gerenciamento de riscos: Antecipando problemas

A teoria da probabilidade em conjunto com uma rigorosa análise do ambiente permite que as empresas antecipem, até certo ponto, os vários riscos que podem causar um grande impacto em seus negócios. A falha no gerenciamento de riscos pode levar problemas incontornáveis e ditar o fim de uma empresa.

Analisando alguns casos reais, vamos analisar qual a real importância da gestão de riscos para as empresas.

Em 2010, a multinacional japonesa Toyota, uma das principais fabricantes automotivas do mundo, foi obrigada a fazer o recall de mais 8 milhões de veículos. Não foi efetuada uma análise de riscos detalhada em relação a um corte agressivo de custos, que acabou por introduzir alguns riscos evitáveis na empresa.

Esta falha no gerenciamento de riscos impediu que os pontos fracos fossem identificados e acabou por ir de encontro à cultura corporativa, o rigor dos processos e procedimentos e até o estilo de gerenciamento desta multinacional. Se a Toyota tivesse realizado um gerenciamento de riscos adequado, não teria pressionado os seus fornecedores para cortarem os custos, que acabou por trazer mais prejuízo que lucro.

Analisando os estragos causados por furacões nos últimos tempos nos Estados Unidos, é notável como empresas como a Wal-Mart e a Home Depot conseguiram lidar da melhor forma com estes acontecimentos. Ambas têm programas de gerenciamento de riscos e estavam mais bem preparadas para lidar com o furacão Katrina do que propriamente o governo e outras empresas.

Esta é a prova viva de que é extremamente necessário que as empresas devem estar preparadas tanto para a gestão de risco interna, como externa. Algumas petrolíferas como a Shell e a Exxon Mobil não tiveram a mesma capacidade de prever e gerenciar os riscos e sentiram de uma forma mais negativa os efeitos do Katrina, tendo inclusive que fechar algumas unidades petrolíferas no golfo do México.

A aviação é um excelente exemplo de gerenciamento de riscos

A aviação é um excelente exemplo de gerenciamento de riscos

Recentemente, o Grupo Vista, que incorpora quatro empresas que, juntas, fazem a gestão integrada de serviços para o setor de transportes de cargas nacionais e internacionais, inibiu roubos de cargas a partir de um bom gerenciamento de riscos. Conscientes das ameaças de assaltos a que estão cada vez mais expostos os caminhões de transportes, este grupo teve uma atitude proativa, que é típica de um bom gerenciamento de riscos, e estão assegurados com apólices bem dimensionadas, oferecendo ainda serviços de consultas cadastrais e equipamentos de rastreamento. Em 2009, depois de terem toda uma carga roubada assim como o veículo, conseguiram, através de um dos três rastreadores, localizar o caminhão e recuperar tudo com ajuda da polícia.

Os riscos estão em toda a parte e variam de negócio para negócio. Um bom gerenciamento de riscos pode ser a diferença entre sucesso e fracasso para uma empresa e deve ser realmente receber a importância que tem pelos gestores.

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *