Entendendo a Gerência de Configuração - Blog CMMI & MPS.Br

Entendendo a Gerência de Configuração

By on June 21, 2010

Uma coisa é certa em todos os projetos: “as coisas mudam”. Os requisitos podem mudar, o usuário pode melhorar seu entendimento sobre um determinado requisito e solicitar mudanças. O ambiente pode mudar, novas leis podem fazer com que o sistema mude e até mesmo a troca do usuário pode fazer com que as coisas mudem. Com tantas mudanças, se nada for feito o sistema pode naufragar. Para isto, tanto o CMMI quanto o MPS.Br possuem uma área de processo para endereçar este assunto, a Gerência de Configuração.

A gerência de configuração (GC) é um conjunto de atividades que permite as mudanças no projeto de forma controlada, mantendo a estabilidade no decorrer do mesmo.

A gerência de configuração é extremamente importante em um projeto, é por isso que diversos modelos de qualidade e maturidade como ISO, CMMI, MPS.Br e SPICE dão tanto valor à esta disciplina.

O CMMI define que GC deve:

  • Identificar os produtos que serão mantidos sob controle de configuração
    Normalmente são mantidos os principais produtos de um projeto como documentos de proposta, planejamento, cronograma, especificações, código e outros.
    .
  • Definir um sistema de gestão de configuração
    Um sistema de gestão vai desde o processo até a definição de uma ferramenta de configuração, uma boa ferramenta de gestão pode economizar muito trabalho no processo de gerenciamento de configuração, o Sharepoint é bom no gerenciamento de configuração de documentos, mas não atende bem a parte de código. O código por sua vez é muito bem controlado no SVN e este por sua vez não se da muito bem com documentos, mas existem mais de 50 ferramentas com este propósito.
    .
  • Manter seus baselines
    O baseline é uma versão de um produto ou conjunto de produtos. Se toda a parte de requisitos do módulo de gestão já esta aprovada, pode-se gerar um baseline destes produtos e caso seja necessária alguma alteração, muda-se a versão do baseline (após passar por todo o processo).
    .
  • Acompanhar e controlar as solicitações de mudanças
    Este é o principal motivo da existência da gerência de configuração. Mudanças vem de toda parte, desde o usuário até a sua equipe, e estas mudanças devem passar por um processo de viabilidade, análise de impacto e aprovação formal. Todas as mudanças devem ser documentadas e de fácil acesso.
    .
  • Registrar todas as alterações realizadas nos produtos
    Uma vez realizada uma alteração em um produto, esta deve ser documentada e colocada novamente em baseline (após aprovação). Uma boa prática é descrever a alteração sempre que um produto for movimentado.
    .
  • Realizar auditorias periódicas a fim de verificar o funcionamento do sistema de configuração
    Aqui temos dois tipos de auditoria, a primeira é uma auditoria interna para verificar se o sistema de controle de configuração esta funcionando conforme previsto. Esta é a mais fácil e a que mais da problemas quando feita por pessoas da propria unidade. A segunda é uma auditoria independente no sistema de configuração, como o próprio nome diz, ela deve ser feita por uma entidade externa à organização para garantir que não haverá conflitos de interesse.
    .
  • Manter históricos das mudanças
    Diversas ferramentas facilitam (ou até automatizam) este processo, mas em resumo, sempre que um produto for alterado, deve-se dizer o que mudou.

há muita confusão sobre Baselines, mas pode-se entender como um baseline uma versão aprovada de um produto ou conjunto de produtos.

Há diversas ferramentas que agilizam o controle de mudanças como Trac, Mantis, Scarab, Jira, ClearQuest e Bugzilla. Vale lembrar que o controle de mudanças é um “serviço complementar” ao controle de configuração pois ele cria mecanismos que controlar se uma mudança será realizada ou não e fornece serviços para identificar, rastrear, analisar, controlar a aprovar as solicitações de mudanças.

A gerência de configuração é uma área de procesos do CMMI 2, é uma PA base para todo o restante e traz diversos benefícios quando bem executada. Ela deve ser utilizada não só em projetos, mas em toda organização.

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

One Comment

  1. Abram Vielle

    April 16, 2017 at 7:20 pm

    Wow, great post.Much thanks again. Much obliged.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.