Série Indicadores: Produtividade - Blog CMMI & MPS.Br

Série Indicadores: Produtividade

By on October 30, 2011

Objetivo: Indicar a produtividade atual

Aplicável à: É mais comum ver a produtividade do projeto como um doto, todavia uma evolução é ter este indicador por fase ou até mesmo por entrega.

Unidade: Em TI quando se fala em produtividade normalmente se fala em APF ou sendo mais específico “horas por ponto por função”. Com isso pode-se conhecer quantas horas a equipe demora para produzir um ponto por função e até mesmo comparar a produtividade de cada membro da equipe. Outra linha interessante é a conversão para percentual, com isto será possível ter um gráfico demostrando quanto cada equipe (ou membro) está produzindo por dia.

Problema típico: Medir a produtividade não é uma tarefa fácil pois para isto a organização deve:

  • Conhecer APF
  • Mapear tudo o que deve ser desenvolvido no projeto e qual sua contribuição (em percentual) para o todo
  • Ter um apontamento de horas efetivo e preferencialmente diário
  • Garantir que as pessoas indicam a completude das atividades no momento certo

Coleta: Devido a complexidade dos elementos envolvidos, recomenda-se que este número seja gerado a partir de um sistema da empresa onde os projetos são cadastrados, horas apontadas bem como sua completude.

Forma de apresentação: Aqui recomendo duas formas. Na primeira podemos ver a evolução da produtividade ao longo do tempo. Você pode iniciar esta medição por semana, todavia defina uma meta para ter esta informação apurada diariamente.

A segunda forma apoia na gestão estratégica. Neste gráfico é possível visualizar quando cada equipe (ou membro) produz diariamente. Com uma informação assim você pode deslocar a equipe ou membro da mesma certo em momentos críticos. O Boxplot abaixo apoia bastante nesta decisão.

Como usar: Duas coisas são essenciais. 1 – Tenha o tamanho do projeto estimado. 2 – Estruture o mesmo com uma granularidade interessante e assegure que a contribuição da mesma em percentual ao todo foi definida.

Dica: O maior problema é ter os dados confiáveis, assim, assegure que as pessoas estão apontando suas horas diariamente e informando a completude das atividades.

Recomendação: Do ponto de vista estratégico, o gráfico de comparação de produtividade pode ser muito útil. Inicie medindo a produtividade das equipes e quando houver maturidade parta para seus membros. Bonifique os mais produtivos.

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.