Lamento informar… mas existem apenas dois tipos de projeto - Blog CMMI & MPS.Br

Lamento informar… mas existem apenas dois tipos de projeto

By on July 30, 2010

Pensando em projetos baseado nos relatórios de acompanhamento e no resultado final pode-se afirmar que existem apenas dois tipos de projetos:

  1. Os que dão certo até dar errado e…
  2. Os que dão errado até dar certo…

Parece uma visão muito pessimista, e apesar de você provavelmente não concordar… essa é uma visão tremendamente otimista (rsrs).

Todos que já trabalharam em projetos sabem que o ambiente de projeto é um ambiente complexo, por mais simples que seja o projeto existem dezenas de fatores que influenciam positivamente ou não cada elemento, e fazer com que todas essas variáveis estejam sempre de acordo não é um trabalho simples…

Mas voltando ao início, vamos analisar o primeiro caso:

Os que dão certo até dar errado
É aquele projeto onde tudo corre as mil maravilhas, mês a mês o percentual de completude do projeto evolui exatamente como previsto, sem nenhuma ocorrência, nenhum dos riscos se confirma, não existe mudança de escopo, não existe atrasos em atividades intermediárias… O Mundo perfeito, até… que o projeto chega nos seus 99% de conclusão…?Nesse momento, alguma coisa acontece, talvez um encosto, inveja ou olho gordo de alguém, mas o projeto trava nesse 99%, e nada faz com que ele ande…?Quando muito vai para 99,01, 99,02%…?Então se descobre que o projeto não teve apoio do Sponsor, que o usuário mudou 5 vezes o escopo, que o fornecedor atrasou, que um dos profissionais alocados saiu da empresa e não foi possível substituí-lo, que alguém dimensionou errado, enfim, o projeto em que deu tudo certo, dá errado.

Os que dão errado até dar certo
No segundo tipo de projeto, já no primeiro relatório, o Gerente de Projetos aponta que o usuário quer mudar o escopo, atividades atrasam e ações precisam ser tomadas para recuperar o tempo perdido, o fornecedor atrasa, como demonstra os reports diários de atraso do GP. Os riscos ocorrem, surgem novos, novas ações de resposta aos riscos são definidas, enfim, nada dá certo, até que se aproxima a data de entrega do projeto e, MILAGROSAMENTE, o projeto acontece, e o projeto dá certo…

Sorte? Azar? Ou competência? O que você acha?

Você provavelmente não saberá como será seu próximo projeto, mas há duas coisas que você sabe: O Escopo vai mudar, e algo vai dar errado.

Isso não é pessimismo, não é fatalismo… Como dizia uma música dos anos 1970; ” Hope for the Best, but expecting the Worst…”  (Esperando pelo melhor, mas se preparando para o Pior, numa tradução livre), esse deve sempre ser o comportamento do Gerente de Projeto, ao apontar desvios, que para muitos é um erro, ele força as ações que dirigem o projeto para o sucesso.

Já se nada é apontado, nada é feito, e no final…

Mas ai aparece aqueles que dizem, mas e se realmente nada acontecer e der certo no final? Bom um projeto desses não precisaria de um Gerente de Projetos… E como não acredito em projetos sem Gerentes de Projeto, não consigo acreditar em projetos assim… É mais ou menos como Papai Noel… todo mundo sabe que existe, mas ninguém nunca o viu (rsrs).

[Luis Edmundo]

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.