A produtividade do trabalhador brasileiro em relação ao mundo - Blog CMMI & MPS.Br

A produtividade do trabalhador brasileiro em relação ao mundo

By on November 11, 2012

Qual será a produtividade do trabalhador brasileiro, aliás, como se mede a produtividade de um país? A consultoria americana Conference Board realizou um estudo para responder essa pergunta e com o resultado podemos inclusive comparar o desempenho entre países, mas os dados não são nada animadores para o Brasil.

Produtividade do trabalhador brasileiro

De acordo com o estudo, são necessários cinco trabalhadores brasileiros para se produzir a mesma coisa que um trabalhador americano. Nossos vizinhos argentinos também tem melhor produtividade pois são necessários dois trabalhadores brasileiros para se produzir a mesma coisa que um trabalhador argentino.

O estudo leva em conta a riqueza produzida por trabalhador no país e a metodologia da consultoria Conference Board mede a produtividade dividindo o PIB por sua força de trabalho.

No gráfico abaixo podemos ver a produtividade em diversos países incluindo o Brasil.

Comparativo da produtividade no mundo

Comparativo da produtividade no mundo

Apesar da produtividade do trabalhador ter aumentado nos últimos anos (2,1%), este crescimento está bem abaixo de outros países em desenvolvimento. Os outros membros do BRIC tiveram o seguinte aumento de produtividade:

  • China – 9,8%
  • Índia – 5,8%
  • Rússia 3,2%

Segundo economistas, a remuneração deve crescer de acordo com a produtividade. Entre 2002 a 2008 a remuneração cresceu em 174% no Brasil e 133% na China, todavia, lá a produtividade acompanhou esse crescimento. O aumento de salários sem aumento de produtividade vira um problema segundo Jorge Arbache da UnB.

O que fazer para reverter este cenário de má produtividade?

Para aumentar a produtividade do trabalhador brasileiro são necessárias diversas ações e com certeza os governantes sabem o que fazer, todavia é um trabalho demorado e se resolverá em aproximadamente 20 anos. Um projeto assim pode não ser interessante para determinadas classes políticas pois junto com o aumento na produtividade vem a instrução e consequentemente a cobrança por serviços de qualidade, em outras palavras, a população adquire mais senso crítico.

O investimento em processos, programas de qualidade e capacitação, é um passo essencial para reverter este cenário. Bons exemplos de um programa similar são a Coréia do Sul e a China, a primeira é referência em educação e industrias tendo a LG e Samsung como duas excelentes representantes, já a China está investindo em todas as pontas com educação e processos, tanto que há menos de 10 anos a China quase não tinha empresas com CMMI, já hoje é a segunda com mais avaliações, e isso foi feito em apenas 10 anos.

O aumento de produtividade e geração de riqueza para o país propícia um cenário rico para inovação. Com produtividade e inovação consegue-se produzir mais com menos pessoas e apenas para efeito de comparação, enquanto a China solicitou 13.337 patentes no ano de 2010, o Brasil por outro lado solicitou apenas 442.

Enfim, é preciso reverter este cenário e tornar o Brasil um país competitivo e com alta produtividade.

About Washington Souza

Black Belt, Washington Souza tem mais de 10 anos de experiência com gestão. Participou de implantações em todos os níveis CMMI e MPS.Br A. Gosta muito de Six Sigma e gestão como um todo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *