Gestão de custos em projetos ágeis e Scrum, existe? - Blog CMMI & MPS.Br

Gestão de custos em projetos ágeis e Scrum, existe?

By on April 23, 2012

Hoje gostaria de falar de um assunto interessante, e de certa forma até polêmico. É um muito comum ver algumas pessoas questionando a eficácia do Scrum, por não cobrir a totalidade de áreas e aspectos de um projeto. Assim acontece com os custos.

E fica a dúvida: os métodos ágeis (Scrum) fazem a gestão de custos? A resposta é NÃO.

Por estes e outros motivos, já adiantando a conclusão deste post, é que eu afirmo com propriedade que a mescla de abordagens é o melhor caminho a ser seguido.

Scrum e gestão de custos

Mas vamos aos fatos: não temos como fugir muito do Scrum já que é sem dúvida o framework mais difundido (e talvez mais completo) da agilidade, então vamos utilizá-lo como exemplo.

Para começar, a última versão do Scrum Guide de julho de 2011, não cita nenhuma vez a palavra “custo”. Ou seja, não só inexistem ferramentas e técnicas de gestão de custos, mas o aspecto não é nem considerado como parte integrante do cenário de projetos Scrum.

Já ouvi alguns argumentos (que até tem alguma coerência) dizendo que o Scrum tem sim gestão de custos, já que propicia a gestão descentralizada, e o próprio time toma decisões referentes aos custos do projeto e etc.

Ok, legal, mas quem de fato sabe se o projeto Scrum está dentro do custo esperado ou não? E se sabe, baseado em que? Como o planejamento é realizado? Existe uma técnica de estimativa? Utiliza-se de alguma estrutura para gestão de contas de controle? Fluxo de caixa? Não, não! Projetos Scrum não tem nada disso!

Se alguém faz gestão de custos em uma organização 100% Scrum (e nada mais), não é o Scrum Master, nem o Product Owner, muito menos o time. Então, quem é? Alguém fora das fronteiras do projeto, talvez o departamento financeiro com base nas receitas e despesas do centro de custo de um projeto.

Além do Scrum, e os outros métodos ágeis?

Mas é claro, o Scrum em sí não possui gestão de custos, em nenhum momento.
Passando por outros métodos e frameworks, como Kanban, XP, TDD, o caso é o mesmo: nem cheiro de custos.

De qualquer forma, o fato é que os frameworks ágeis são muito incompletos neste sentido, e provavelmente nem tem a intenção de mudar.

Por outro lado se atrelarmos ferramentas de planejamento e gestão de custos eficazes à filosofia da agilidade, criamos um ecossistema onde todos os envolvidos tem consciência de todos os aspectos do projeto (incluindo custos), se preocupam com ele, e naturalmente tomam decisões considerando estes fatores. Com números reais e confiáveis na mão, é possível por exemplo envolver o time durante uma reunião de planejamento de uma sprint quanto à decisão de incrementar recursos no projeto ou não.

Também funcionam bem algumas adaptações de algumas ferramentas já conhecidas pelos agilistas. Já ví casos práticos onde cada cartão em um Kanban Board possuía o valor do item de trabalho referente, e um burndown chart foi adaptado gerando uma espécie de Curva S de custos. Eram todos os benefícios do Kanban atrelados à uma gestão de valor agregado! Não é demais? Sim, é disso que estou falando.

Digo e repito, sempre: utilize o que cada abordagem tem de melhor. E você concorda que o Scrum não aborda a gestão de custos?

 

About Autor Externo

Artigo de fonte externa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *